segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Você pode ir na janela – Gram

Depois de anos lembrei-me dessa música! Aí fui inventar de assistir de novo o clipe e CLARO, chorei! Nem me lembro de ter derramado tantas lágrimas! E o pior de tudo, sem saber o porquê, ou por quem.

Pensando bem, acho que chorei por mim... chorei pelas vidas que deixei passar por insegurança, medo ou sei lá o que! Acho que essa sensibilidade toda pré aniversário, está gritando demais dentro de mim. rs...

Estou com uma vontade imensa de jogar tudo pro alto, mudar absolutamente tudo, ir fazer outra coisa da vida, ou ter outra vida! Sempre brinquei que ia vender coco na praia de Florianópolis e agora nem acho que é uma ideia tão ruim assim! Ser manezinho da ilha, trabalhar de frente pro mar, ter uma vida mais regrada, esquecer as noitadas e viver comigo.

Mas como posso viver comigo se tenho pavor de viver sozinho? Choro todas as vezes que a possibilidade de passar meus próximos anos comigo mesmo me vem à cabeça.

Não acho que nasci pra ser sozinho. Sempre quis ter uma pessoa ao meu lado. Alguém que seja mais do que um amigo. Alguém que possa me completar, que a gente posso sorrir, chorar, brigar, dormir na mesma cama, ou jogar as coisas do outro pra passar um noite no sofá, mas no dia seguinte, um olhar no fundo dos olhos do outro e ter a certeza que a vida sem nada daquilo, não teria a menor graça!

Sei que meus últimos textos e músicas estão apertando na mesma tecla, e peço desculpas pra quem está aqui lendo, mas não posso guardar isso pra mim... Esse foi o meu intuito quando resolvi fazer esse meu espaço!

Um dia, tudo isso vai passar... as músicas falaram de um futuro lindo e meus textos estarão cheios de felicidades e planos maravilhosos. Por enquanto, abro aqui meu coração ferido. Não por um amor perdido, mas por um “amor” que nunca encontrado...


“Vai sem duvidar
Mas se ainda faz sentindo, vem”


Nenhum comentário:

Postar um comentário